Inicial         |         Institucional         |         Equipe         |         Agendamento       |         Fale Conosco         |         Notícias


Campinas,  de 2018

Ciência, cultura e ambiente

na visão de quatro fotógrafos

 

Mostra no CIS-Guanabara será realizada de 7 a a 29 de novembro. Entrada franca

 

O fotógrafo norte americano Ansel Adams, falecido em abril de 1984, aos 82 anos, além de produzir uma obra admirada no mundo todo, cunhou uma frase que se tornou epígrafe em inúmeros trabalhos acadêmicos na área da fotografia: “Não fazemos uma foto apenas com uma câmera; ao ato de fotografar trazemos todos os livros que lemos, os filmes que vimos, a música que ouvimos, as pessoas que amamos”. Muito além do mero registro imagético, o objetivo do fotógrafo profissional é expressar por meio da imagem toda a emoção daquele instante, é fazer uso de um cabedal de informações que eternizam no quadrilátero um rico baú cultural, repleto de informações. É isso que pode ser observado na exposição “Coletivo Fotográfico: Ciência, Cultura e Ambiente”, com trabalhos dos fotógrafos Antonio Scarpinetti, Antoninho Perri, Manoel Marques e Reinaldo Meneguim. A abertura será no dia 7 de novembro (quarta-feira), às 19h00, na Galeria do CIS-Guanabara. A abertura contará com a apresentação do grupo de jazz Zeca Vieira Quarteto.  

Nessa mostra, os fotógrafos Antonio Scarpinetti e Antoninho Perri apresentam uma síntese do trabalho que realizam há décadas na Assessoria de Comunicação da Unicamp. Compete a eles, por meio das imagens, traduzir aquilo que de mais importante a Universidade produz nas áreas do ensino, da pesquisa e da extensão. São recortes muito longe de uma mera ilustração: são fragmentos de um olhar único, exclusivo, dotado de uma sensibilidade que os coloca no mais alto patamar da produção fotográfica nessa área.

 

Antonio Scarpinetti

 

 

Antoninho Perri

 

Para o editor do Jornal da Unicamp, Álvaro Kassab, jornalista que atua com os fotógrafos há duas décadas, Perri e Scarpinetti extraem poesia quando disparam o obturador da câmara fotográfica: “é a demonstração cristalina do domínio pleno que ambos têm dos segredos da arte fotográfica. Acompanho o esforço dos profissionais em busca das melhores imagens. O material exposto no CIS-Guanabara é uma amostra ínfima de milhares e milhares de trabalhos que atestam o talento e o profissionalismo, além de fornecer todas as pistas de como eles passam, incólumes, ao largo das armadilhas da ‘luz fria’. Seja em nesgas de luz ou por meio de nuances em frascos de experimentos, Perri e Scarpinetti conseguem o inimaginável: extrair poesia de locais dedicados a intrincadas equações da pesquisa de ponta”, avalia Kassab.

Além dos muros da Universidade, os fotógrafos Manoel Marques e Reinaldo Meneguim trazem um olhar com foco nas ciências sociais, transitando pelo universo do misticismo religioso e na relação do homem e o meio onde habita. Manoel Marques iniciou a carreira no extinto Diário do Povo, de Campinas. Passou pelo Jornal de Domingo e Correio Popular, quando mudou-se para São Paulo. Conheceu as particularidades do Brasil e América Latina pelo Jornal O Estado de São Paulo, revistas Brasileiro, IstoÉ, Época, Globo Rural, Marie Claire, Viagem Turismo, Crescer, Almanaque Brasil, Veja, entre outras. Atuando por esses veículos, teve a oportunidade de conhecer um Brasil onde vivem pessoas anônimas, simples, que engrossam a camada dos brasileiros esquecidos e ‘ilhados’.

Manoel Marques

 

 

Reinaldo Meneguim

Nessa exposição o fotojornalista e documentarista Reinaldo Meneguim apresenta uma síntese de registros realizados durante mais de 15 anos em festas populares no estado de São Paulo e também durante as edições  do Programa Revelando São Paulo - Festival da Cultura Paulista Tradicional. Com 21 anos de experiência profissional, Meneguim realizou diversos trabalhos nas diferentes áreas da fotografia. Começou atuando como laboratorista no processo preto e branco em empresa jornalística e tem formação desenvolvida através de cursos de fotografia realizados no Senac São Paulo. Atualmente, trabalha como autônomo e atua como fotojornalista no coletivo EDemocratize Jornalismo.

Durante a vernissage, o público terá a oportunidade de conhecer o trabalho do Zeca Vieira Quarteto, grupo de jazz que tem como proposta a execução e desenvolvimento de composições próprias, tendo nomes da cena instrumental atual (como Avishai Cohen, Aaron Parks, Esbjörn Svensson, entre outros) como principal fonte estética de influência. O quarteto foi formado no processo de desenvolvimento do recital de formatura do baterista Zeca Vieira pela Unicamp e conta com a participação de Wilian Alberti (piano), Andrés Zuniga (contrabaixo) e Guilherme Marcheto (guitarra).

 

Grupo de jazz Zeca Vieira Quarteto

A mostra fotográfica estará aberta ao público de 07 a 29 de novembro, segunda a sexta-feira, das 9h00 às 20h00 e sábados e domingos das 9h00 às 17h00. O CIS-Guanabara fica à Rua Mário Siqueira, 829, Botafogo, Campinas (estacionamento gratuito no local). O evento tem a coordenação da agente cultural do CIS-Guanabara, Maria Cristina Amoroso Lima Leite de Barros. A exposição tem o apoio da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROEC), da Unicamp. A entrada é franca.

Melhor visualizado com resolução 1280X1024

© 2018 - Cis Guanabara / Preac / Unicamp