Inicial    |    Institucional    |    Equipe    |    Projetos Permanentes    |   Nossos Espaços    |    Fale Conosco


Campinas,  de 2012

Estréia 

Circo K celebra encontro entre espetáculo e espectador no CIS-Guanabara

De oito a 14 de julho, espetáculo fruto de parceria entre Boa Companhia, Matula Teatro e artistas independentes tem entrada gratuita no CIS-Guanabara. Sob uma lona de circo, três espetáculos teatrais, encenados um a cada dia, vão transportar o espectador a um mundo onde, diferente do que acontece na vida real, o extraordinário resiste ao ordinário e a razão da presença de cada um – atores e público – está, acima de tudo, na situação maravilhosa do encontro ao vivo. É o projeto Circo K, fruto de uma parceria entre os grupos Boa Companhia, Matula Teatro e artistas independentes, que estréia em Campinas na próxima sexta-feira (08) e fica em cartaz até 14 de julho, com entrada gratuita, no CIS Guanabara. Os ingressos devem ser retirados uma hora antes do início do espetáculo.

Os três espetáculos são os atos do grandioso espetáculo Circo K: Um artista da fome, que será apresentado às sextas-feiras; Na Galeria, aos sábados; e Gran Circo Máximo, aos domingos. Dialogando entre si pela ordem das fases de um artista – anonimato, fama e decadência –, essas três partes convidam o espectador a uma experiência artística reveladora daquilo que a falta de tempo insiste em suprimir: o encontro ao vivo, em carne e osso, que permite o desdobramento de uma abundância de afetos e sensações que, positivamente, desestabilizam-nos. 

O primeiro deles, Um artista da fome, tem como base o conto homônimo de Franz Kafka, escrito na década de 20, e, como estética, o vaudeville do início do século XX. Nesse primeiro ato - espetáculo, o grande Circo K chega à cidade com uma nova atração: o misterioso Artista da Fome, um jejuador de fama internacional. Sua presença desestabiliza as relações existentes no circo, que se provam mais frágeis do que podiam parecer. No entanto, o público logo perde o interesse pelo espetáculo da fome: “40 dias é o período máximo!”.

No dia seguinte, o segundo ato - espetáculo: Na Galeria, com base em outro conto de Kafka, também da década de 20, mas com uma estética diferente: o teatro físico dos anos 70/80, com um leve acento surrealista. Para falar do ponto de vista do espectador, Na Galeria coloca a seguinte pergunta - Com o que sonha um homem? A partir de então, o espectador é engolido por seu próprio sonho e se mistura com o espetáculo. Domador e bailarina, palhaço e motociclista de um globo da morte, mágico e mulher-égua. Tudo se mistura e se recompõe. E o espectador se descobre nu, frente à plateia.

No domingo, o público assiste ao Gran Circo Máximo, com dramaturgia criada pelo Matula Teatro, a partir de pesquisa de campo realizada junto a pequenos circos do interior do Estado e periferias de Campinas, e guiado por uma estética ultra-realista. Este ato - espetáculo final revela uma imagem do circo como um lugar de sobrevivência de artistas, e não como um mundo lírico e mitificado de um circo de sonhos. A tentativa de duas irmãs de manter o espetáculo sob esta lona que herdaram do pai, com o auxílio de apenas um ajudante, mostra que, apesar de todas as dificuldades, ainda é possível realizar nosso teatro em qualquer tempo e espaço.

Processo criativo teve colaboração de ator do Théâtre du Soleil

De fevereiro, quando tiveram início os ensaios do Circo K, até o final de abril, Andreas Simma, ator do Théâtre du Soleil – considerado uma das maiores referências do teatro contemporâneo mundial –, trabalhou com todo o elenco exercícios do método de Jacques Lecoq, além de clown e máscara.

Simma é próximo à Boa Companhia desde 2001, quando se conheceram em um festival de teatro em Erlangen , na Alemanha.

SERVIÇO

Um Artista da Fome – Sextas às 20h (08/06 a 13/07) – 06/07 Sessão extra às 21h30 – classificação 14 anos;

Na Galeria – Sábados às 20h (09/06 a 07/07) – Sessões extras: 07/07 e 13/07, às 21h30 – classificação 18 anos;

Gran Circo Máximo – Domingos às 19h (10/06 a 08/07) – Sessões extras: 08/07, às 21h30, e 14/07, às 20h – classificação 14 anos.


CIS Guanabara

Rua Mário Siqueira 829, Botafogo

Entrada gratuita

Retirada do ingresso 1 hora antes do início do espetáculo


Fontes: Verônica Fabrini (diretora): |19| 9700.3038

Melissa Lopes (atriz): |19| 81121654

Produção: Anna Kühl: |19| 9158.8290

Assessoria de Comunicação: Paula Mathenhauer Guerreiro |19| 9265.0049(paulaguerreiro.jornal@uol.com.br)

 

Melhor visualizado com resolução 1280X1024

© 2012 - Cis Guanabara / Preac / Unicamp