Inicial         |         Institucional         |         Equipe         |         Agendamento       |         Fale Conosco         |         Notícias


Campinas,  de 2018

CIS-Guanabara sedia exposição Tendências

 

Abertura da mostra de artes plásticas será dia 5 de setembro, às 17h00. Entrada franca

 

Os artistas plásticos Lucas Ribeiro, Luísa Paraguai, Mírian G. T. Norking e Vera Bonnemasou assinam a exposição Tendências que será realizada na Galeria do CIS-Guanabara no período de 5 a 27 de setembro. Colagem, bico de pena, acrílico, aquarela e óleo sobre tela são algumas das técnicas utilizadas pelos artistas plásticos para compor a exposição que tem vernissage marcada para o dia 5 a partir das 17h00.

Para essa mostra Lucas Ribeiro traz trabalhos inéditos que reportam ao uso pictórico de escadas e colunas. “A opção pelo tema surgiu por acaso, ao perceber que escadas e colunas, luz e sombras, preto e branco, transições de tons e cores cinzas apontam para um lugar espiritual que emerge, talvez, do subconsciente, que se apropria de formas conhecidas, e sugerem um caminho ascendente”, explica o artista.

 

Quatro artistas plásticos com diferentes técnicas apresentam suas obras em setembro no CIS-Guanabara

 

Nascido no Rio de Janeiro, Lucas Ribeiro é arquiteto formado pela Universidade Santa Úrsula, com pós-graduação em história da arte e da arquitetura pela PUC do Rio de Janeiro e mestrado em teologia pela Trinity School, em Illinois. Particicipou de várias exposições coletivas, como no tradicional Novíssimos do IBEU (Instituto Brasil-Estados Unidos, no Rio de Janeiro), no Centro Cultural Paschoal Carlos Magno, em Niterói, e mais recentemente, na Unicamp em três espaços diferentes: na Faculdade de Odontologia de Piracicaba, na Biblioteca Central Cesar Lattes e no Centro de Convenções.

A artista plástica Luísa Paraguai participa com trabalhos da série Entre-tempos. Segundo a autora, trata-se de “uma experiência estética conformada em estruturas visuais que não atendem a um caráter objetivo de representação, mas antes, apresentam a dissolução da paisagem urbana ao evocar a percepção da dimensão temporal para instituir o grafismo como elemento de significação e percepção”. Esses trabalhos foram apresentados anteriormente em coletivas realizadas na Galeria da PUC-Campinas e no Museu Nacional da República, em Brasília, ambas em 2016.

Luísa Paraguai é artista e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Linguagem, Mídia e Artes e docente da Faculdade de Artes Visuais da PUC-Campinas. Tem mestrado e doutorado pelo Instituto de Artes da Unicamp e é pós-doutoranda do Planetary Collegium, na Nuova Accademia di Belle Arti (NABA), Itália. Participou de algumas exposições nacionais como EmMeio8.0, 4D Arte Computacional Interativa, em Brasília, Cinetic-Digital  e Mostra SESC Artes 2010 em São Paulo, Mobilidade Futures, em Lancaster, Reino Unido e Cyber Fashion Show, em Los Angeles, Estados Unidos.

A artista Mírian G. T. Norking participa da mostra Tendências com trabalhos em diferentes técnicas: acrílico sobre tela, colagem fazendo uso de cromalin e papel-foto, colagem e raspagem com suporte de foto, raspagem e nanquim sobre papel para fotografia e dois pequenos bicos-de-pena realizados in loco. Realizou exposições individuais no MACC-Campinas e na Unicamp. Participou de várias mostras coletivas em Campinas, São Paulo e Araçatuba, além de salões em Araras e Vargem Grande do Sul.

Todos os trabalhos reservados por Vera Bonnemasou para a exposição Tendências são inéditos. Segundo a artista, essas obras privilegiam a técnica da aquarela em sua materialidade. “Percebo a arte como um estudo numa investigação estética, até certo ponto, solitária, à procura de uma linguagem. Nesse sentido minha fonte principal é a arte do oriente, a pintura sumi-e à qual venho me dedicando desde 1995, data de minha dissertação de mestrado. A artista acredita que os trabalhos artísticos ou poéticos só têm sentido se servirem à reflexão, do contrário serão meras referências ou objetos de adorno. “Mas essa reflexão ocorre na própria materialidade da obra, ou seja, no modo como ela foi feita  para ser fruída. Isso tem que estar presente no trabalho para que possa ser acessível ao observador”, explica a artista.

A mostra pode ser vista diariamente de segunda a sexta-feira, das 9h00 às 20h00 e sábados e domingos das 9h00 às 17h00. O CIS-Guanabara fica à Rua Mário Siqueira, 829, Botafogo, Campinas (estacionamento gratuito no local).

Tendências tem a coordenação da agente cultural do CIS-Guanabara, Maria Cristina Amoroso Lima Leite de Barros. A exposição tem o apoio da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROEC), da Unicamp. A entrada é franca.

 

Melhor visualizado com resolução 1280X1024

© 2018 - Cis Guanabara / Preac / Unicamp