Inicial         |         Institucional         |         Equipe         |         Agendamento       |         Fale Conosco


Campinas,  de 2017


Gare torna-se castelo do conde Barba Azul

 

 

 

O CIS-Guanabara foi palco, nesse fim de semana, de três apresentações da peça teatral Barba Azul. O espetáculo, produzido pelo Núcleo Carochinha de Teatro, e orientado pela professora Verônica Fabrini, é resultado do Trabalho de Conclusão de Curso de alunos de Artes Cênicas do Instituto de Artes da Unicamp.

 

A chuva e o frio não foram obstáculos para presença do público que lotou a gare da Estação Guanabara. A opção por apresentar o espetáculo numa gare de trem vai ao encontro de experiências do Núcleo. A proposta foi explorar o espaço proporcionando ao público a possibilidade de se inserir no castelo do conde Barba Azul. “A relação dos atores com o espaço é um dos pontos mais trabalhados nessa nova versão do espetáculo, mais madura e consciente de suas escolhas estéticas”, coloca a diretora Julia Prudencio sobre esse espetáculo que teve estreia em dezembro de 2016 e que agora volta repaginado.

 

 

   Cena do espetáculo Barba Azul, peça teatral produzida por alunos do Instituto de Artes da Unicamp

 

A peça, que agora seguirá uma nova agenda de apresentações, mostra a história de Cecília, uma jovem de apenas 17 anos que vivia com sua mãe e irmã em uma pequena vila até que um homem muito rico pede a mão da menina em casamento. A vida de Cecília muda totalmente. Ela descobre na noite de núpcias que o noivo, que até então mostrava-se gentil era, na verdade, meio homem, meio lobo.  Começa aí, a saga de Cecília para enfrentar sua jornada.

 

Ficha Ténica:

 

Direção: Julia Prudencio. Orientação: Verônica Fabrini. Apoio Musical: Marcelo Onofri. Dramaturgia: Sofia Fransolin. Fotografia: Maycon Soldan. Concepção de luz: Georgia Tavares e Karen Mezza. Técnicos: Francisco Barganian, Karen Mezza e Ton Ribeiro. Operação de Luz: Julia Lacerda e Ton Ribeiro. Operação de Som: Antonino Vaz
Produção de Espaço: Ana Carolina Madrigrano. Elenco: Alexandre Guidorizzi, Bruna Aquino, Bruna Schroeder, Julia Prudencio, Karen Mezza, Sofia Fransolin e Victor Ferrari.
Mais informações pelo link:
https://www.facebook.com/NucleoCarochinhaTeatro

 


 

CIS-Guanabara participa da Jornada do Patrimônio

 

O CIS-Guanabara (Centro Cultural de Inclusão e Integração Social da Unicamp) constituiu-se em um dos espaços na rota Jornada do Patrimônio 2017, realizada sábado pela Secretaria do Estado da Cultura em parceria com a Prefeitura Municipal de Campinas. Para o diretor do CIS-Guanabara, Marcelo Rocco, o evento permitiu aos participantes conhecer a Estação Guanabara, prédio de reconhecido valor histórico e de grande importância no contexto do patrimônio ferroviário de Campinas e do Estado.

O roteiro, realizado também no domingo, foi distribuído em três blocos,  patrimônios ferroviário, urbano e rural e teve como objetivo apresentar um repertório de vários exemplares que contam um pouco da história da cidade nos seus períodos sociais, econômicos, culturais e políticos nos 243 de fundação. O bloco patrimônio ferroviário contou também com visita à Estação Cultura e Estação Anhumas. Santa Casa de Misericórdia, Observatório Jean Nicolini e os distritos de Sousas e Joaquim Egídio integraram o roteiro completo do fim de semana.  Para a produtora cultural do CIS, Flávia Moraes Salles Cavalcanti, a inserção da Estação Guanabara nesse roteiro é uma pequena mostra de outras atividades que poderão ser realizadas nos diferentes espaços do CIS-Guanabara.

Em Campinas, a Jornada do Patrimônio foi realizada pela Prefeitura Municipal de Campinas, por meio das secretarias de Cultura, Coordenadoria Setorial do Patrimônio Cultural , Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas e Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Social e de Turismo. A Jornada do Patrimônio 2017 conta ainda com a participação das seguintes cidades: Amparo, Bananal, Cananéia, Espírito Santo do Pinhal, Guaratinguetá, Iguape, Iporanga, Itu, Jundiaí, Mogi das Cruzes, Santana de Parnaíba, Santos, São Luiz do Paraitinga e São Sebastião.  

 


Oficina de fotografia “Do analógico ao digital”

 

 

O CIS-Guanabara promove a partir do dia 23 de agosto a oficina de fotografia “Do analógico ao digital”.  História da fotografia, cianotipia, revelação em papel com uso de produtos químicos, fotografia analógica e o uso do aparelho celular para produção de fotos são alguns dos temas dessa oficina que será ministrada pelo bolsista do Projeto de Extensão Universitária em Cultura e Arte do CISGuanabara, Thallissom Colins. A coordenação da oficina é da artista plástica Elizabeth Aparecida Piva da Silva Oliveira.

 

 

A oficina será ministrada em dois módulos. No módulo 1 (quatro aulas de duas horas cada) serão abordados temas como história da fotografia e as diferenças entre câmeras analógicas e digitais. Nesse módulo os alunos ainda terão a oportunidade de acompanhar processos químicos de revelação e conhecer a cianotipia, um processo de impressão fotográfica em tons azuis. Ao final, será realizada uma exposição com as fotografias produzidas pelos alunos. Essas aulas ocorrerão nos dias 23 e 30 de agosto e 6 e 13 de setembro.
 

 Lightpaint: técnica que possibilita “pintar” com a luz

 

O módulo 2 consiste em apresentar técnicas que têm a luz como mote. Os alunos aprenderão a lidar com a fotometria (relação abertura x velocidade) e ainda terão acesso à técnica fotográfica denominada Lightpaint em que é possível “pintar” com a luz. Essas aulas ocorrerão nos dias 20 e 27 de setembro e 4 e 11 de outubro. Todas as aulas serão realizadas às quartas-feiras das 14 às 16 horas.

 

 

O responsável pela oficina, Thallisson Colins, é aluno de graduação do curso de Engenharia de Manufatura. Trabalha como fotógrafo autônomo em cobertura de eventos sociais. Para realização da oficina, Thallisson contará com o apoio da também bolsista do Projeto de Extensão Universitária em Cultura e Arte do CIS-Guanabara e aluna de graduação da Faculdade de Educação da Unicamp, Paola Prado.

 

 

Aberta ao público em geral, a oficina tem inscrições gratuitas e as vagas são limitadas.

 Cianotipia: processo de impressão em tons azuis

Serviço:

  • Datas: 23 e 30 de agosto, 6, 13, 20 e 27 de setembro e 4 e 11 de outubro

  • Horário: quartas-feiras das 14h00 às 16h00

  • Local: CIS-Guanabara - Rua Mário Siqueira , 829 - Estacionamento gratuito no local

  • Inscrições encerradas

 

 


 

 

Unicamp integra agenda cultural da Agemcamp

 

 

A Agência Metropolitana de Campinas (Agemcamp) voltará a contar com a produção cultural da Unicamp em eventos realizados nos 20 municípios que integram a RMC. A decisão foi tomada em reunião realizada na manhã desta terça-feira (8 de agosto) no CIS-Guanabara. Para o pró-reitor de Extensão e Assuntos Comunitários (PREAC)prof. Fernando Hashimoto, é uma oportunidade de a Unicamp dar visibilidade à produção cultural que ocorre no âmbito da Universidade levando suas diferentes formas de manifestações artísticas ao público da RMC. Segundo ele, a partir dessa reunião, a Unicamp manifesta seu interesse em retomar e aprofundar a relação com a Agemcamp no âmbito da produção cultural.

Marcos Kaloy: Unicamp e Agemcamp retomam diálogo e fazem agenda cultural integrada

 

Para a diretora-executiva da Agemcamp, Ester Viana, a participação da Unicamp nos projetos futuros enriquecem o calendário de eventos culturais promovidos pela autarquia. Segundo Marcelo Rocco, diretor do CIS-Guanabara, inserir a Estação Guanabara nessa programação é efetivamente fazer desse espaço o braço da universidade com a sociedade mais ampla, é permitir que o cidadão tenha contato com uma produção cultural da Unicamp sem ter que se dirigir ao campus. “É justamente o oposto: a Universidade vai ao encontro da sociedade”, afirma Rocco.

Para o assessor da Diretoria- Executiva da Agemcamp, Marcos Kaloy, a reunião de hoje já apresenta como resultado imediato a explícita manifestação das cidades presentes ao encontro de receber a Orquestra da Unicamp em eventos que serão realizados no primeiro semestre do próximo ano. Também aposta nas produções de música, teatro, artes plásticas e outras formas de manifestações que certamente ganharão visibilidade nos eventos que integrarão as próximas edições da Revirada Cultural. Outro resultado da reunião foi a criação de um GT que se reunirá periodicamente no CIS-Guanabara para aprofundar a discussão sobre a produção, intercâmbio e política cultural entre esses municípios bem como a realização da próxima Feira Cultural.

 

Marcelo Rocco: o CIS-Guanabara como palco de produções com a assinatura da Unicamp 

 

 

 


 

Oficina de Estamparia tem inscrições abertas

 

 

 

O CIS-Guanabara está com inscrições abertas para a Oficina de Design de Estamparia. Conceitos básicos de desenho e projeto de produto com a utilização de técnicas diversificadas para estamparia artesanal integram o conteúdo dessa atividade que será ministrada por Maryana Lopes Timpani, aluna de pedagogia na Unicamp e bolsista do Projeto de Extensão Universitária em Cultura e Arte do CIS-Guanabara. Estão programadas oito aulas com início no dia 23 de agosto. Aberta ao público em geral, os interessados podem se inscrever gratuitamente nessa oficina que tem a coordenação da artista plástica Elizabeth Aparecida Piva da Silva Oliveira. 
         

A oficina será realizada em dois módulos, sempre às quartas-feiras, das 14 às 16 horas. Os alunos trabalharão com gravura em isopor, estêncil em transparência e carimbo. Camisetas, bolsas, luminárias e almofadas são alguns dos produtos que serão desenvolvidos durante as atividades.
         

No módulo I os alunos já trabalharão na produção de um objeto comum (recortes de tecido para aplique em diferentes produtos). As atividades serão realizadas nos dias 23 e 30 de agosto e 6 e 13 de setembro com o seguinte conteúdo programático:
 

Aula I - Desenho para estampas: geometria, simetria e modulação
Essa aula será dividida em dois momentos: conteúdo teórico com desenho básico, construção geométrica e referências artísticas; atividade prática com experimentações. Aula II: materiais e técnicas (teoria e prática).

 

Aulas III e IV: projeto e produção final (teoria e prática). O módulo II, com aulas dias 20 e 27 de setembro e 4 e 11 de outubro, tem como foco o trabalho de produções exclusivas.
         

Maryana Lopes Timpani, além de graduanda na Faculdade de Educação na Unicamp, é ex-aluna de graduação em arquitetura da USP, curso onde desenvolveu algumas bases para técnicas de desenho e linguagem visual, trabalho gráfico com geometria e modulação, além do trabalho técnico com manufaturas diversificadas.

 

 Exemplos de técnicas que serão aplicadas durante a oficina.

Serviço:

  • Datas: 23 e 30 de agosto, 6, 13, 20 e 27 de setembro e 4 e 11 de outubro

  • Horário: quartas-feiras das 14h00 às 16h00

  • Local: CIS-Guanabara - Rua Mário Siqueira , 829 - Estacionamento gratuito no local

  • Inscrições encerradas

 

 

 
 

Espetáculo teatral Barba Azul

Partindo do universo fantástico, registrado pelos Irmãos Grimm e da necessidade de ressignificar o mágico – abordando a violência originalmente contida neles – o Núcleo Carochinha de Teatro chega ao conto Barba Azul.

Cecília, uma jovem de apenas 17 anos vivia com sua mãe e irmãs em uma pequena vila quando um dia um homem muito rico a visita e propõe a mão da menina em casamento. Defronte a esse fato, sua vida muda totalmente, Cecília encontra, durante suas núpcias, a sombra desse homem, que outrora mostrava-se gentil e galante. Foi por descobrir segredos perturbadores desse ser, meio homem meio lobo, que a heroína mostra sua força e coragem para enfrentar sua jornada

A partir deste material básico, agregamos referências do feminismo de Angela Carter em O Quarto do Barba Azul, do ballet Barbe Bleue, de Pina Bausch e da antológica ópera composta por Béla Bartók, Le Château de Barbe-Bleue. Em processo colaborativo, grupo se apropria de texto, imagens, movimentações coreográficas e diálogo intenso com o espaço para criação do espetáculo.

Acompanhe a página do núcleo: facebook.com/NucleoCarochinhaTeatro

  •  Ficha Técnica:
    Direção: Julia Prudêncio
    Dramaturgia: Sofia Fransolin
    Criação de Luz: Georgia Tavares e Karen Mezza
    Figurino e cenografia: Núcleo Carochinha de Teatro
    Fotografia: Maycon Soldan
    Elenco: Alexandre Guidorizzi, Bruna Schroeder, Bruna Aquino, Karen Mezza, Julia Prudêncio, Sofia Fransolin e Victor Ferrari.

  • Serviço:
    Espetáculo Barba Azul
    Endereço: CIS Guanabara (R. Mario Siqueira, 829 - Botafogo, Campinas - SP, 13020-210)
    Data: 18 e 19 de agosto às 20h e 20 de agosto às 18h.
    Indicação Etária: 14 anos
    Ingressos devem ser retirados uma hora antes do início do espetáculo



Notícias anteriores

 

Melhor visualizado com resolução 1280X1024

© 2017 - Cis Guanabara / Preac / Unicamp